top of page
  • Foto do escritorCarolina Thans

Influência dos jogos violentos no comportamento de jovens adultos

Atualizado: 2 de ago. de 2020

Muitos se questionam sobre o efeito dos jogos violentos no comportamento, se atitude agressivas de quem joga pode ter relação com os jogos, e uma pesquisa realizada com jovens adultos, mostrou que pode sim ter relação e que algumas características devem ser consideradas.


O estudo teve como objetivo avaliar se a exposição a jogos de vídeo game violentos tem relação com comportamentos violentos.

Para a seleção foi usado um questionário online, no qual os próprios participaram se auto referiam sobre o ato de jogar. A idade variou de 16 a 24 anos, e 90% dos entrevistados eram alunos de uma Universidade na Holanda, e outros estudantes variados de ensino médio. Foram analisados por especialistas, e os jogos considerados não foram apenas os de tiro em primeira pessoa, mas também os de estratégia que continham violência.


Além das entrevistas a pesquisa se baseou em questionamentos sobre estilo de vida, e usou a Escala de Psicopatia de Levenson para avaliar os traços de déficits interpessoais e desinibição.

Foram 167 participantes, a maioria dos participantes era do sexo feminino (65%) e tinha entre 19 e 21 anos (70%). Em relação aos jogos, os participantes foram divididos em 4 grupos: Usuários que não jogam vídeo game (38), usuários não violentos de vídeo game (52), usuários de vídeo game que pararam e jogar jogos violentos a mais de 2 meses (39) e usuários violentos de vídeo game (38).


Os estudos mostram que apesar de ser um fator para déficits interpessoais afetivos, os jogos também podem impactar na desinibição (falta de controle). Embora a pesquisa tenha sido feita com um grupo pequeno, a maioria mostrou essa desinibição em comparação a quem não jogava.

Os estudos também vêm mostrando efeitos positivos com os jogos, como melhorar e estimular funções cognitivas como tomada de decisão, flexibilidade cognitiva, aumento de recursos atencionais, mas também pode ser um risco para um comportamento agressivo.

Essas divergências e inconclusividade de análises sobre os reais efeitos dos jogos violentos sobre o comportamento dos jovens ainda vai se entender e possivelmente não terá uma conclusão única, pois quando falamos de comportamento e emoção, não podemos considerar apenas um fator, como os jogos, e sim o ambiente num todo que a pessoa está inserida.


"De que adianta a pessoa jogar jogos sem violência ou nem jogar e viver em ambientes conflituosos, com agressão, ou até mesmo ser agredida? Isso com certeza terá um impacto maior. Da mesma forma que ela pode jogar jogos violentos, mas viver em ambientes harmoniosos, rodeada de carinho e não ser afetada."

E outro fator que é muito importante considerarmos sobre o comportamento humano, é que cada um é único e tem sua personalidade e modo de interpretar o que lhe acontece.

Alguns comportamentos surgem de algumas características que podemos classificar em 2 grupos: os déficits interpessoais que são algumas dificuldades nos relacionamentos com o outro e aqui a pesquisa abrange alguns como a eficácia social que seria a capacidade de seguirmos normas sociais de forma efetiva; mentira patológica, quando a pessoa mente de forma constante e ciente de que está mentindo e o comportamento manipulativo. E a Desinibição, que abrange a falta do controle do impulso, falta de planejamento, irresponsabilidade e busca imediata de prazer.


Essas características do grupo da desinibição se referem ao controle do impulso (que já mencionei aqui) e tem relação com o desenvolvimento, no qual ocorre o processo de maturação cerebral. Esse processo depende do córtex pré-frontal, região responsável e que só se completa aos 25 anos, ou seja, na infância e na adolescência ainda está em formação, então a dificuldade de se controlar e se planejar são aspectos biológicos, além de emocional.

Autores sugerem que quando alguns déficits já existem na pessoa, isso contribui para ela ser mais propensa a ser afetado por jogos violentos, expressando um comportamento mais agressivo.


jogos eletrônicos violentos


TEMPO DE EXPOSIÇÃO AOS JOGOS


Sobre a possibilidade de o uso de jogos violentos ao longo da vida estar associado a déficits nessas características, de afetividade e desinibição, o estudo sustenta isso como outros também mostram. Os déficits interpessoais e de desinibição se mostraram mais alto em quem foi mais exposto a jogos violentos por mais tempo. Os resultados deste estudo, batem com outros sobre o vínculo de jogos violento e características como falta de empatia, moralidade prejudicada, agressividade e alguns até vinculam com sadismo e características antissocial.

Analisando as pessoas que jogam a pouco tempo, os resultados foram bem parecidos, os déficits interpessoais se mantiveram, mas a desinibição parece ser menos prejudicada quando comparada com um tempo maior.


Portanto, é importante considerarmos muitos fatores para fazer uma avalição, na pesquisa mostrou que os meninos tem mais tendência a déficits interpessoais e no geral são mais afetados, e em relação a falta de controle ambos os sexos mantiveram uma média parecida.

Diante de uma situação onde se levante a questão da influência dos jogos violentos, é preciso considerar muitos outros aspectos como o familiar e social. Porém, também é preciso considerar fatores biológicos como idade e capacidade de discernimento para permitir o acesso a esse tipo de conteúdo.



Referência: Artigo: Potential Adverse Effects of Violent Video Gaming: Interpersonal- Affective Traits Are Rather Impaired Than Disinhibition in Young Adults (Ann-Christin S. Kimmig, Gerda Andringa, Birgit Derntl.

45 visualizações0 comentário

Commenti


bottom of page