top of page
  • Foto do escritorCarolina Thans

Maturação cerebral da criança e do adolescente

Atualizado: 2 de ago. de 2020

Algumas atitudes comuns da infância e adolescência como comportamentos mais rebeldes ou descontrolados, devem ser compreendidos como um processo no desenvolvimento cerebral que ainda está em percurso.


O cérebro amadurece com o aumento da interconectividade entre suas áreas, e isso ocorre com o tempo. Quando as conexões aumentam, também aumentam os neurônios mielinizados, que são compostos de axônios, que quando revestidos da substância branca, chamada bainha de mielina, aumentam sua capacidade de transportar informação. A bainha de mielina, é responsável pelo isolamento elétrico, fazendo com que as informações passem em maior velocidade. Com uma maior velocidade de transmissão de informação, cria-se uma interconectividade mais complexa, ou seja, as redes cerebrais fazem um melhor trabalho, possibilitando mais diversidade de atividades cognitivas, como pensamento de longo alcance, julgamentos, interações sociais e planejamento.


O processo de maturação cerebral ocorre de trás pra frente, ou seja, a parte frontal é a última a concluir seu completo processo de desenvolvimento, e nessa região fica o córtex pré-frontal que é responsável pela regulação emocional, tomada de decisão e perspectiva de tempo.

O controle do impulso está nessa região do córtex pré-frontal, e essa área só fica amadurecida entre os 21 e 25 anos, por isso é normal que a criança e o adolescentes não consiga administrar suas atitudes e controla-las, precisando de um suporte e “freio externo"


Dentro do processo de maturação cerebral, também está o sistema límbico que, de forma resumida, é responsável pelo funcionamento emocional do nosso cérebro, porém esse sistema se desenvolve mais rápido que o córtex pré-frontal.


Logo, a maturação entre o sistema límbico (responsável pelas emoções) e o córtex pré-frontal (responsável pela regulação emocional) é desigual, o que deixa os adolescentes mais suscetíveis a comportamentos arriscados, como abuso de substâncias e uso excessivo de tecnologia e suas ferramentas que proporcionam uma grande quantidade de estimulo


E por que evitar o uso de tecnologia muito cedo?


Como explicado sobre o processo da maturação cerebral, na infância o cérebro ainda está no início desse processo e a criança precisa de estímulos para contribuir para as conexões cerebrais.


Ficar em frente a uma tela deixa a criança em um modo passiva, e nesse período o que ela mais precisa é estar ativa. A criança precisa de interação, quando só assiste a vídeos isso não acontece. Conversando com as pessoas, existe um diálogo, uma escuta, no qual ela pode processar a informação que recebe e responder.


Quando a criança é muita nova, abaixo dos 3 anos, ela não possui capacidade cognitiva para entender o que acontece nos vídeos por exemplo. São muitos estímulos como a imagem, som, luminosidade, gerando muita informação para ela processar.


Em idade mais novas, a criança precisa ao máximo de estímulos presenciais, interagir com pessoas, se movimentar e exercer sua criatividade.



Imagem de Nadine Doerlé por Pixabay

204 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page