top of page
  • Foto do escritorCarolina Thans

5 fatores que contribuem para a atratividade das mídias digitais

Todos nós sabemos o quanto as mídias digitais podem prender a nossa atenção, fazer com que fiquemos horas e horas navegando em sites, redes sociais e jogos, sem nem se dar conta, mas, o que contribui para essa atratividade?


Alguns autores que estudam o assunto, citam cinco principais fatores que tornam a mídia digital atraente, os fatores de conteúdo, de acesso/disponibilidade, de reforço/recompensa, sociais e os fatores da Gen-D (Geração Digital)


Fatores de conteúdo: São os conteúdos oferecidos na internet, entre eles música, informação, esportes, compras, jogos de azar e de outros tipos, conteúdo sexual, entre outros que surgem a cada dia. Os principais considerados mais prazerosos e com maior probabilidade de vício, são os jogos de azar, apostas, compras e conteúdo sexual. Por ser consumido pela internet e considerando a facilidade de acesso que se tem hoje como usos em smartphones, os conteúdos se tornam a matéria prima da dependência. Como o autor cita, fazendo uma analogia ao consumo de droga, “se o conteúdo é a matéria-prima, o meio de internet é a seringa psicológica que introduz o conteúdo no nosso sistema nervoso para que seja consumido.


Fatores de acesso/disponibilidade: Refere-se a facilidade de como temos acesso as informações e conteúdo, como perdemos tempo sem nem perceber durante o uso, Suler (2004) cita que aproximadamente 80% das pessoas que usam a internet, perdem a noção de tempo, alguns também dizem se sentir menos inibido no uso da internet, outra característica já que através da rede podemos ser quem desejamos pois estamos atrás de uma tela; e nos estudos mostraram que 8,2% usam a internet como uma forma de escapar de problemas ou aliviar estados de humor e isso é um dos principais motivos que a pessoa pode se viciar, pois aquilo que lhe traz satisfação e prazer tende a ser repetido. Na internet, tudo que se deseja está ao seu alcance, de forma interminável, sempre podendo buscar e achar mais daquele determinado conteúdo.


Fatores de reforço/recompensa: esse fator se refere ao reforço que a internet propicia no nosso comportamento, segundo os autores esse fator pode ser um dos que mais contribui para o vício em internet e tecnologias como vídeo game. Os reforços funcionam como estimulantes para o nosso comportamento, é a magnitude e benefícios dos estímulos que vai fazer com que um comportamento seja repetido ou não, por exemplo, se tratando da internet, a facilidade de encontrarmos uma informação, ou ficar em redes sociais recebendo likes, jogando vídeo game, nos traz grandes recompensas, ativam a dopamina no nosso cérebro produzindo sensação de prazer, que gera a recompensa, fazendo com que repetimos o comportamento. Outro elemento são os benefícios secundários, quando usamos a internet como um meio de evitação, seja pra fugir de grupos sociais, reunião familiares, situações que geram ansiedade ou algum desconforto emocional.


Fatores sociais: Segundo os autores, a internet pode ser uma ferramenta que ao mesmo tempo conecta, une pessoas; mas que também as isolam, pois tendem a se fecharem em seu mundinho. Todos precisam estar em convívio social, mas para os adolescentes isso é ainda maior, fazer parte daquele grupo, ou usar o que todos usam é muito importante nessa fase, e estar na internet, nas redes sociais, faz com que se sintam pertencentes ao meio. Através da rede também existe uma forma segura de relacionamento interpessoal, já que não é preciso se expor, sair ou falar em público, para aquelas pessoas tímidas, com fobia e ansiedade social, ou algum outro problema que não goste de enfrentar, a internet é uma ajuda e tanto, já que podem estar em contato com outras pessoas sem se expor. Porém, isso também pode ser um problema, já que passam a querer ficar cada vez mais isolados, sem enfrentar o medo de sair de casa, podendo tornar dependência e ser prejudicial para o desenvolvimento.


Contudo, a internet também ajuda nas comunicações, tornando-as mais acessíveis, basta ser usada com cautela e responsabilidade. Alguns estudos descobriram que os fatores sociais contribuíam muito para a dependência de internet, porém nem todos se tornam dependentes, o que mostra que existe sim a possibilidade de uso e relações sociais pela internet serem benéficas, tudo depende da forma como são realizadas.


Fatores Gen-D (geração digital – nascidos a partir de 1995): As crianças e jovens de hoje em dia, são o que o autor Greenfield (2009) chama de Geração digital, pois já nasceram nessa nova era da tecnologia, e, portanto, possuem uma grande facilidade pra usar as ferramentas tecnológicas, até mais que os adultos, e é aí que pode estar o problema. Muitos pais não possuem o conhecimento para mexer e compreender o que de fato as ferramentas como internet, vídeo game fazem, e os filhos acabam conduzindo o próprio uso, o que pode acarretar a dependência.

Hoje em dia os papeis de ensino estão invertidos, os filhos que estão ensinando aos pais a mexerem na internet, celulares, e não os pais como acontecia antigamente. Porém, apesar de possuírem facilidade diante dos aparelhos, quem os fornece são os pais, é preciso pensar sobre a real necessidade de o filho ter determinado aparelho seja celular, vídeo game, acesso a internet e lembrar que para usar a internet é necessário ter discernimento crítico, algo que ainda está em formação nas crianças e adolescentes, precisando sempre da mediação e orientação dos pais.





REFERÊNCIAS: YOUNG, K. S.; ABREU, C. N.; E COLABORADORES. DEPENDÊNCIA DE INTERNET – MANUAL E GUIA DE AVALIAÇÃO E TRATAMENTO. Porto Alegre: Artmed, 2011

9 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page